quarta-feira, novembro 10

Para sempre lembrarei

Nem sei quantas horas realmente vivemos nestas últimas semanas, só sei que foram difíceis e pareciam não passar.
Ao mesmo tempo que dois lindos bebês surgiram na minha vida, algumas pessoas queridas saíram dela.
É inexplicável como em alguns instantes tudo pode mudar e o que antes parecia tão improvável está ali, como fato. A vida aqui nas "Lavra" é sempre tão igual, sempre tão previsível, que quando alguma coisa foge do ritmo é chocante e por vezes inaceitável.
Em dois anos 3 acidentes automobilísticos levaram à morte 6 pessoas daqui da cidade, o que para uma população de 8 mil e poucas pessoas é um índice muito alto.
Esse último feriado - de finados - levou três destes seis pra junto do "Papai do Céu", um deles tão especialmente querido pra minha família que nem acredito ainda. Só sei que a voz dele me chamando carinhosamente de "guriazinha" (mesmo eu estando quase nos 30) e me dando aquele abraço apertado (que igual só o do Waguinho) não sairão tão cedo da minha mente e da minha alma.

3 comentários:

Maria Cecília Silveira disse...

Um querido mesmo...é daquelas pessoas que a gente acostumou tanto a saber que estava ali que me parece impossível que não esteja mais....quem são os dois bebezinhos?? beijos

Velazquez disse...

Maria Julia, nos encontramos novamente na blogosfera. Vi que comentou no Roccana-que eu sigo-e vim aqui dar um alô.
Também fiquei triste ao saber sobre a morte do Sizico.
Agora, deixando a tristeza de lado, quero dizer que logo, logo vamos poder nos ver, porque irei morar em PAlegre.
Você tem outro neném ou a barriga que estou vendo aqui nas fotos ao lado é da gravidez dele?
Vou ler o teu blog, agora. Depois dar uma passadinha na Cica também. Agora que me aposentei, posso visitar os amigos.
Bjus

Ana disse...

Tão inesperado, tão assustador...
A vida, de vez em quando dá umas rasteiras e a gente custa a acreditar...

Pode gostar de

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...